• Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Programa Secti na Área

Notícias

29/04/2016 09:40

O voo da inovação baiana

Por Marcia do Amparo

Esse texto poderia começar desse jeito: Atenção senhoras e senhores passageiros, apertem os cintos! Vamos embarcar com destino a Barreiras. De fato, iremos ao extremo Oeste da Bahia visitar a cidade natal de Thiago Amaral Rangel, que aos 29 anos, juntamente com o irmão, comanda a Aero Centro Aeronaves.  Sejam bem-vindos a bordo! Thiago Rangel, advogado e piloto desde 2010, diz que sua relação com a aviação e a indústria aeronáutica começou em 2004.

Pode-se afirmar que a ligação com os aviões perpassa pelo DNA da família Rangel, que teve o pai como responsável pelo negócio. “Meu pai já trabalhou na indústria aeronáutica. A gente tem essa ligação e, apesar de ser advogado, sempre associei essa atividade da advocacia junto com a indústria aeronáutica”, explica.

Para os leigos em aviação, pensar na construção de aeronaves causa quase que um nó na cabeça, um pensamento megalomaníaco: engrenagens, compressores, hélices e turbinas. Nesse cenário de filme, de enormes galpões, Thiago cresceu junto com seu irmão Caio. Ainda na infância, os amiguinhos que volta e meia estavam a brincar com aviõezinhos de papel pediam a Thiago para conhecer e quem sabe dar uma volta nos aviões. Mesmo assim, nunca abandonou as brincadeiras nas ruas de Barreiras.

Apesar da infância tranquila, Thiago rememora algumas viagens feitas com a família, quando o pai, Cleber Rangel, piloto por formação há 10 anos e que realiza shows aéreos (tipo esquadrilha da fumaça), achava um tempinho no meio da agenda de voos comerciais. Recorda, também, quando tinha mais ou menos 12 anos, da emoção vivida na aterrissagem quando ia visitar os avós. “Lembro-me da gente fazendo um pouso muito estranho numa fazenda que meu avô tinha aqui perto, em Vitória da Conquista, numa pista de terra”, falou.

avião


Com um sotaque levemente goiano, Thiago administra a Aero Centro, desde 2009, tocando a indústria na fabricação e montagem da linha de aviões experimentais Van’s Aircraft, em Barreiras. “São aviões esportivos e também de uso próprio. Aviões de dois a quatro lugares de vários modelos e tipos de equipamento, configurações diferentes”, explica. O empenho em fabricar e prestar serviços para a linha Aircraft, com qualidade, gerou um reconhecimento da empresa fornecedora de matéria-prima. Em 2013, a Aero Centro recebeu um certificado, como empresa referência na montagem e aperfeiçoamento destes aviões.

Seu período sabático durou cerca de cinco anos, quando foi cursar Direito na cidade de Vitória da Conquista. Com 18 anos, sonhava em advogar, mas a vida deu outro rumo e Thiago novamente alçou voo em direção a maior região agrícola do Nordeste. Após sete anos gerenciando a Aero Centro, Thiago fala com propriedade das mais diversas especificidades que compreende o mundo da construção de aeronaves. Sendo o avião o meio de transporte mais seguro, a família Rangel busca maneiras de como aperfeiçoar seus produtos.

Pensando na inovação dentro da linha de montagem dos aviões, a Aero Centro submeteu projeto para edital da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) e foi contemplado. São cerca de dez pequenas mudanças que agregaram valor ao produto final. “As principais inovações são o aumento de autonomia, da capacidade de combustível, para a aeronave. Com isso, o proprietário consegue ter um espaço maior de tempo e vigor, sem a necessidade de pousar para realizar o abastecimento”, afirmou Thiago, que segue com o projeto em fase embrionária.

citação

Sobre a segurança nos testes de voos, a ordem é expressa: segurança máxima. O irmão de Thiago é quem realiza os testes dos aviões fabricados e retocados pela Aero Centro. Ele destaca que ainda há dificuldade de encontrar mão de obra especializada no interior da Bahia, porém não deixa de prospectar dias melhores em um futuro próximo, consolidando ainda mais a empresa, já reconhecida internacionalmente.

O principal plano para o futuro é um projeto de construção da primeira nave de pequeno porte projetada e fabricada por uma empresa brasileira. Thiago fala sobre o projeto que conta com a coordenação de um engenheiro aeronáutico, de origem sérvia, com mais de 40 anos de experiência na área, tendo passado pela Boeing e outras. “Talvez a gente esteja falando de um projeto que futuramente vai dar muito orgulho para nós baianos. A aeronave está bem adiantada, principalmente, no que se refere aos softwares. Temos a previsão de já no final deste ano iniciar a modelagem e fabricação do primeiro protótipo. Quem sabe em 2018/2019 estaremos falando de uma aeronave já pronta, voada e sendo apresentada pelo Brasil afora para então iniciar uma fabricação em série”, vislumbrou. 

Talvez, nem o pai da aviação, Santos Dumont, em sua primeira decolagem a bordo de um avião impulsionado por um motor a gasolina, pensou que iria inspirar tantas pessoas a construir, desbravar e fortalecer a indústria que permite centenas de viagens e encontros diários. Thiago Rangel é uma daquelas pessoas que busca sempre inovar, partindo da inspiração deste grande brasileiro, inventor do 14 Bis.

Arquivo anexado:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.