Notícias

05/03/2018 10:20

Empresário baiano da área de tecnologia apresenta projeto social em Salvador

Marcos Calmon é presidente da Safe Security Solutions Ltda. e responsável pelo projeto que oferece banho, comida e médico a moradores de rua.

O empresário baiano Marcos Calmon, presidente da Safe Security Solutions, apresenta em Salvador seu projeto social ‘Banho de Amor’. A ação voluntária, que começou em Belo Horizonte, tem por objetivo levar banho, comida e atendimento médico a moradores de rua. O projeto será apresentado na capital baiana em palestra, na próxima sexta-feira (9), às 9h, na sede da Fecomércio.

Idealizador do Banho de Amor, Marcos Calmon conta que a ideia surgiu no final de 2016 e a recepção entre amigos e conhecidos foi imediata. O pontapé inicial do ‘Banho de Amor’ foi dado na cidade de Belo Horizonte, onde o empresário reside. Baiano de Salvador, Marcos decidiu apresentar a ação na sua cidade natal, como forma de incentivar ações de voluntariado e de cuidado com as pessoas.

Ele esclarece que a intenção é compartilhar a experiência e capitanear voluntários e empresas parceiras que viabilizem as ações em Salvador e algumas cidades do interior. “Este projeto restabelece a dignidade dos moradores de rua que são pessoas como nós. É maravilhoso poder oferecer mais zelo, mais carinho e a possibilidade de retorno à sociedade. Vamos mudar o olhar dos baianos para os moradores de rua”, reforça.

banho

O Banho

Em sua palestra, Marcos Calmon vai apresentar o projeto ‘Banho de Amor’ e os resultados alcançados em Belo Horizonte, com mais de 1,5 mil voluntários e aproximadamente sete mil moradores em situação de rua beneficiados. Atualmente são realizadas ações semanais, todas as terças-feiras e em quatro locais distintos da capital mineira, além de mais uma ação no último domingo de cada mês.

Primeiro, os voluntários chegam ao local e organizam as pessoas para tomarem a ducha no banheiro-contêiner (itinerante) estacionado no local previamente combinado. Depois, os moradores de rua recebem roupa limpa e podem cortar o cabelo, fazer a barba, receber atendimento médico e refeição. O projeto também cadastra as habilidades e experiências daqueles que estão dispostos a arrumar um emprego.

Arquivo anexado:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.