• Informativo
  • Bahia estado voluntário
  • Bahia estado voluntário

Notícias

13/09/2019 16:00

Polo de Inovação de Salvador comemora três anos no Parque Tecnológico

Neste dia 13 de setembro, o Polo de Inovação Salvador (PIS), criado pelo Instituto Federal da Bahia (Ifba), localizado no Parque Tecnológico, espaço administrado pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), completou três anos atuando no desenvolvimento e inovação do estado. O evento aconteceu no auditório do Tecnocentro Bautista Vidal e contou com a participação de diversos representantes da área de CT&I no estado.

O Polo, que presta serviços para empresas e instituições de base tecnológica, tem especialistas nos campos da informática, engenharia e diversas áreas do conhecimento. A chefe de Gabinete da Secti, Mara Souza, que estava na mesa de abertura representando a secretária Adélia Pinheiro, ressaltou que o Ifba tem uma grande perspectiva na área de inovação devido a articulação que faz com o mercado de trabalho. “O PIS se tornou expressão do que fazemos no Nordeste e por isso precisamos preservá-lo para que ele continue funcionando como um farol para nos guiar a um melhor cenário científico no estado e no país”, afirmou.

Presente no evento, o diretor da Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb), Márcio Costa, relembrou a importância que a parceria entre o Ifba e o Parque Tecnológico possui para o avanço do estado. Responsável pela direção do PIS, o professor Handerson Leite, que recentemente deixou a função para assumir a Diretoria de Inovação da Fapesb, apresentou detalhes do trabalho desenvolvido no local.

Já o Reitor do Ifba, Renato da Anunciação Filho, trouxe lembranças da época em que os institutos federais foram criados. “Eles vieram para ocupar um espaço na educação, pois até então não havia instituições federais, e apesar das diversas universidades que existiam e de sua importância, havia uma lacuna na área de CT&I. Já o PIS, surgiu pela necessidade de investir em áreas específicas, com o apoio de empresas como a Embrapii, que ajuda na estruturação e a manter o Polo ativo”, disse.

 
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.