• Informativo
  • Banner
  • RH Bahia
  • RH Bahia

Museu de Ciência e Tecnologia

O Museu de Ciência e Tecnologia da Bahia (MCT), localizado na Avenida Jorge Amado, no bairro do Imbuí, em Salvador, foi criado pelo Decreto Nº 25.633, de maio de 1977, e inaugurado em 17 de fevereiro de 1979, na gestão do então governador Roberto Santos. O MCT é considerado o primeiro museu interativo do gênero da América Latina, isso mostra a inovação que este museu representava na época de sua inauguração e o quanto ele é significativo para a memória do patrimônio museológico da Bahia e do Brasil. 

No período de sua implementação e inauguração, o espaço ficou sob responsabilidade da Secretaria de Planejamento, Ciência e Tecnologia (Seplantec), correspondendo aos anos de 1977 a 1983. O espaço de popularização da ciência esteve vinculado à reitoria da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) até ser transferido, em agosto de 2013, por meio do Decreto Nº 14.719, para a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação. 

O MCT, desde sua concepção inicial, foi pensado para ser um espaço de ideias e projetos que contribuíssem para a popularização da ciência, se tornando um equipamento público de educação, cultura e lazer. O seu projeto arquitetônico, desenvolvido pelos baianos Wilson Andrade e Miguel Wanderley, possui design contemporâneo, é um exemplar único em seu desenho, com a cobertura pênsil em estrutura espacial de alumínio. Além das especificidades de sua estrutura arquitetônica, o MCT conta com uma obra do artista plástico Mario Cravo, que foi o responsável por elaborar o projeto dos portões frontal e posterior da edificação. Todos esses elementos tornam o MCT um espaço de grande importância para o Estado da Bahia, e o coloca também nos cenários nacional e internacional como o expoente da arquitetura e da memória da ciência da Bahia.

Atualmente, o terreno do Museu tem 40.000 m² de extensão, considerando parte da área das lagoas compartilhadas com o Parque Metropolitano de Pituaçu. Uma manutenção programada, em virtude da passagem dos 40 anos do MCT, foi iniciada pela Secti, órgão gestor do Museu. O corpo administrativo e gestor do espaço foi remanejado para a sede do órgão, no Centro Administrativo da Bahia, durante o período de manutenção. 

Com projeto de revitalização museal e expográfica do MCT, a Secti conseguiu junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) contemplação do projeto em questão. Por solicitação do Ministério, algumas adequações no que estava previsto serão realizadas para contemplar um escopo maior nesta etapa da revitalização, trazendo de volta o MCT em sua plenitude de funcionamento.
 

Recomendar esta página via e-mail: