• Informativo
  • Bahia estado voluntário
  • Bahia estado voluntário

Notícias

25/11/2019 09:00

Poste autônomo pode ser a solução para iluminação pública no Recôncavo Baiano

Projeto de estudantes da UFRB visa trazer soluções de baixo custo para comunidades que sofrem com a falta de iluminação pública

Para quem vive nos centros urbanos não há muita preocupação sobre a vida sem iluminação pública, fator responsável pela segurança, ambientação e facilitador de diversas atividades do cotidiano. Entretanto, algumas localidades ainda sofrem com a falta deste recurso, como é o caso de algumas comunidades do Recôncavo Baiano. Pensando em reverter esta realidade, o professor Marcus Florentino da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), desenvolve junto a um grupo de estudantes, um projeto chamado EEEcolluz, que busca fornecer iluminação para áreas que ainda não são contempladas, através de um recurso científico e inovador: o poste autônomo.

O professor explica que o projeto foi inspirado pelo Litro de Luz, uma iniciativa que leva iluminação de baixo custo para regiões com pouca oferta de iluminação pública. “Dentre as energias renováveis disponíveis na natureza, a mais abundante é a energia solar. O aproveitamento dela como fonte de energia elétrica é baseado na tecnologia fotovoltaica, do qual a luz do sol é convertida diretamente em energia elétrica. Ou seja, enquanto o sol faz o seu trabalho, uma placa converte a energia solar em energia elétrica, que alimenta a bateria, deixando-a responsável por acender as lâmpadas durante a noite”, afirmou lembrando que a energia solar do Nordeste é bem aproveitada, pois a região possui índices solarimétricos que permitem usar as tecnologias solares fotovoltaicas com segurança energética.

Apesar de haver outros projetos similares, o EEEcolluz utiliza materiais recicláveis, de baixo custo que ajudam a diminuir resíduos na natureza. “Entram nesse grupo garrafas PET, tubulações de PVC recicladas e madeiras descartadas. São itens que não teriam uma finalidade definida após seu uso convencional”, ressaltou. Atualmente o trabalho se encontra em fase de prototipagem, montando os equipamentos em uma plataforma didática com os estudantes da UFRB envolvidos com o projeto. “Assim que estiver de acordo com as características da região, o poste será instalado progressivamente nas diversas comunidades dos municípios do Recôncavo Baiano”, disse.

Para as comunidades contempladas, Marcus idealiza uma sociedade com mais qualidade de vida. “A população é beneficiada pela eficiência energética, diminuindo a demanda de energia para iluminação pública e ainda contarão com melhoria da segurança pública e do bem-estar social”, concluiu. O trabalho recebeu apoio do IEEE Power and Energy Society e da própria UFRB.

Bahia Faz Ciência

A Secretaria Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti) e a Fundação de Amparo à Pesquisa da Bahia (Fapesb) estrearam, no dia 8 de julho, o Bahia Faz Ciência, uma série de reportagens sobre como pesquisadores e cientistas baianos desenvolvem trabalhos em ciência, tecnologia e inovação de forma a contribuir com a melhoria de vida da população em temas importantes como saúde, educação, segurança, dentre outros. As matérias serão divulgadas semanalmente, sempre às segundas-feiras, para a mídia baiana, e estarão disponíveis no site e redes sociais da Secretaria. Se você conhece algum assunto que poderia virar pauta deste projeto, as recomendações podem ser feitas através do e-mail comunicacao.secti@secti.ba.gov.br

 
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.