• banner

Notícias

27/04/2020 08:00

Portal Geocovid-19 amplia atuação e apresenta dados nacionais

O Portal GEOCOVID-19 passa a contar com dados nacionais a partir dos boletins divulgados diariamente pelas secretarias estaduais de saúde. A fonte de alimentação provém da base de dados elaborada pelo Brasil.IO (https://brasil.io/covid19/), que combina recursos de geotecnologias com inteligência artificial para monitorar e prever a evolução da Covid-19 em território brasileiro. Trata-se de uma iniciativa em rede interinstitucional que reúne organizações acadêmicas (UEFS, UFBA, UESC, UNEB, IFBA e UFG); empresas emergentes de base tecnológica (GEODATIN e SOLVED); e organização do terceiro setor (Mapbiomas). A execução envolve uma equipe multidisciplinar formada por cientistas de dados, geocientistas, pesquisadores em epidemiologia e saúde pública, físicos, engenheiro de computação, além de programadores e analistas.

Uma funcionalidade exclusiva do Portal é o Modelo de Projeção Geoespacial, visualizado também sob a forma de tabelas, gráficos e mapas e contendo dois cenários hipotéticos: sem supressão de fluxo e com supressão de fluxo. Esses cenários representam a dinâmica de contágio entre municípios e são frutos de um modelo matemático epidemiológico do tipo SIR que estima, para cada município, a dinâmica populacional na propagação do contágio. Para cada dia de previsão do modelo, utilizou-se a rede de fluxo entre municípios para estimar a propagação dos casos.

O Portal GEOCOVID-19 teve início com o monitoramento do Estado da Bahia, a partir de indução da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado da Bahia (SECTI-BA) para o desenvolvimento pelas ICT´s de sistemas visando monitorar e informar publicamente a difusão da COVID-19. 

A Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs), por meio do Programa de Pós-Graduação em Modelagem em Ciências da Terra e do Ambiente (PPGM) liderou o desenvolvimento desse projeto, contando com a participação da GEODATIN (startup formada por ex-alunos e Professores do PPGM), do Laboratório de Biossistemas da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e colaboração da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc).

Fonte: Uefs
Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.