br en es

Notícias

20/09/2012

Primeira etapa do Parque Tecnológico da Bahia é inaugurada em Salvador

O desenvolvimento da ciência e da pesquisa aplicadas no estado vai ser ainda mais estimulado depois da inauguração, nesta quarta-feira (19), da primeira etapa (Tecnocentro) do Parque Tecnológico da Bahia, em Salvador. São quatro andares divididos em duas alas, com toda infraestrutura para equipamentos de pesquisa, além de biblioteca e sistema de aproveitamento de água e energia solar.

Inaugurado pelo governador Jaques Wagner, pelo ministro Marco Antônio Raupp e o secretário Paulo Câmera (ambos da Ciência, Tecnologia e Inovação), o Tecnocentro é dedicado ao estudo, pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias em diversas áreas. Dezesseis instituições, entre elas, a Ufba, a Uneb, a IBM e a Ericsson, estão instaladas no empreendimento.

Durante o evento, foi anunciado o investimento do governo estadual de R$ 59 milhões para construção da segunda etapa do Parque Tecnológico da Bahia. Com esses recursos, vão ser construídos laboratórios, escola de iniciação científica e museu, com entrega prevista para dezembro de 2014.

O governador destacou a importância dessas iniciativas para a ciência baiana. “Hoje não se fala em desenvolvimento sem falar em inovação e tecnologia. Éramos carentes de um espaço próprio para recepcionar empresas, instituições e laboratórios de pesquisa. Agora estamos inaugurando, e já com um grupo forte de empresas, instituições e incubadoras”.

Ele falou também sobre as oportunidades que se criam para os jovens baianos que estejam interessados em ingressar no ramo da pesquisa. “Foi gratificante entrar nas salas e ver os jovens usando a criatividade, que é uma característica deles, para desenvolver produtos que podem ser utilizados em todo o mundo. Esse é um espaço que vai criar oportunidades para quem quer trilhar esse caminho”.

Ministro garante apoio

Marco Antônio Raupp destacou a qualidade do Tecnocentro e garantiu apoio às iniciativas do Estado na área de ciência, tecnologia e inovação, como a construção da segunda etapa do parque e o desenvolvimento de pesquisas. “Vamos continuar apoiando, porque a inovação e a capacitação tecnológica das empresas são fundamentais para a competitividade e o desenvolvimento econômico do país. Esse espaço cria um ambiente cooperativo para isso na Bahia”.

Entre os pesquisadores do estado, a previsão é de novos tempos para a ciência baiana. A reitora da Universidade Federal da Bahia, Dora Leal, elogiou a iniciativa e espera que em breve os frutos sejam colhidos. “Tive a satisfação de encontrar alguns ex-alunos da Ufba que já estão aqui no Tecnocentro com pequenas empresas com alta tecnologia. Isso é extremamente importante para a Bahia, para nós e para as outras universidades”.

Fonte: SECOM